Termos e Definições

 

Aqui você pode tirar sua dúvida em relação a uma palavra que você não entenda.

Abordagem: (Inglês: Approach) Método usado para alcançar os objetivos e as metas de um projeto e ou também, método para lidar com problemas e ou incidências problemáticas.

Acordo: Harmonia de opiniões ou de sentimentos; um contrato ou uma promessa.

Agregação: Soma das partes. Tipicamente utilizado no processo de estimação.

Alocação: O processo de alocar o trabalho relacionado a uma atividade aos recursos específicos.

Ambiente de Projeto: As forças internas e externas combinadas, individuais e coletivas que ajudam ou restringem à realização dos objetivos do projeto.

Análise de redes: O processo de identificação das datas mais cedo e mais tarde, de início e de término para as atividades de um projeto. Isto é feito através de uma análise do processo do caminho de ida e do processo do caminho de volta. Muitas ferramentas de software relacionadas ao gerenciamento de projetos verificam se há loops na rede e se algum for encontrado, o programa emite uma mensagem de erro. A mensagem de erro identificará o loop e todas as atividades relacionadas.

Análise de PERT: Um processo em que você avalia o resultado baseado em três diferentes cenários:

1.    Mais provável

2.    Mais otimista, e

3.    Mais pessimista.

O resultado pode ser a duração de uma tarefa, a data de começo ou de término da mesma.

Andamento: (Inglês: Status)

1.    A comparação do progresso atual de encontro ao plano para determinar a variação e a ação corretiva.

2.    Refere-se à posição em que se encontra determinada situação em relação ao planejado. Por exemplo, temos a expressão “Relatório de andamento (Status) do Projeto”, que relata o momento em que se encontra o projeto em comparação com o planejado.

Aplicações: O termo "aplicações" ou de "aplicações de negócio" refere-se aos sistemas de software que são usados para automatizar processos manuais dentro de uma empresa. Os exemplos de aplicações incluem a folha de pagamento, os clientes contribuintes, software de CRM, relatório do tempo, gerência de inventário, etc.. Em algumas empresas estas entidades poderão ser referidas como "sistemas". As aplicações podem ser desenvolvidas dentro da empresa ou podem ser pacotes  comprados de um vendedor externo.

Approach: (Português: Abordagem) Método usado para alcançar os objetivos e as metas de um projeto e ou também, método para lidar com problemas e ou incidências problemáticas.

Arquitetura: A maneira de como as partes ou  constituintes são relacionados dentro de um grupo organizado.

Assumption: (Inglês: Premissa) Pode haver circunstâncias ou eventos externos que devem ocorrer para que o projeto seja bem-sucedido. Se você acreditar na probabilidade de um evento ocorrer, isso seria uma suposição. (contraste com a definição de um risco.) Se um evento estiver dentro do controle da equipe do projeto, tal como, testado completamente em uma determinada data, então isto não é uma suposição. Se um evento tiver uma possibilidade de 100% de ocorrer, então ele não é uma suposição, quando não há 'uma probabilidade' ou um risco envolvido. (é um fato). Os exemplos de suposições poderão ser que 'os orçamentos e os recursos estarão disponíveis quando necessário...' ou 'a liberação de um novo software estará disponível para o uso no momento onde a fase da construção começa'.

Atividade: Na metodologia TenStep Processo de Gerenciamento de Projetos®, uma atividade é a unidade menor do trabalho identificada no cronograma. Em algumas metodologias, isto pode ser equivalente a uma tarefa e em outras, uma atividade pode ser dividida em varias tarefas.

Atividade no nó: Uma rede onde as atividades são representadas por caixas (ou nós) que são ligadas por dependências.

Atividade pendurada: Uma atividade em um diagrama de rede que não têm uma atividade sucessora ou não têm uma atividade predecessora. Uma atividade em um diagrama de rede que não têm uma atividade sucessora e também não têm uma atividade predecessora é chamada de atividade isolada.

Atividade Sucessora: No Método do diagrama de setas (MDS): É a atividade que saí do nó. No Método do diagrama de precedência (MDP): É a atividade que vem após uma atividade predecessor.

Atividades Amarradas: As atividades que devem ser executadas sequencialmente ou dentro de um tempo predeterminado entre as mesmas.

Auditoria: Um inquérito formal sobre progresso, nos resultados, ou em algum outro aspecto de um projeto ou de um sistema.

Uma examinação retrospectiva e sistemática de todo, ou parte, de um projeto ou de um processo para medir a conformidade com padrões predeterminados.

Nota do Editor: Normalmente, uma auditoria é classificada como auditoria financeira, auditoria da qualidade, auditoria do projeto, auditoria de saúde e de segurança, etc.

Avaliação: O ato de avaliar a natureza, o caráter, a qualidade, a situação atual ou o valor de algo.

Avaliação de Riscos: O processo de identificação de riscos potenciais, quantificar a probabilidade de ocorrência e o impacto no projeto se o mesmo ocorrer.

Avaliação do projeto: A disciplina de calcular a viabilidade de um projeto. Normalmente, a viabilidade de um projeto é determinada em termos econômicos ou financeiros. Entretanto, pode ser estendido para incluir outros itens tais como o impacto do ambiente e a certeza do desempenho.

Avaliação no meio de um estágio: Uma avaliação que pode ser realizada no meio de um projeto por diversas razões:

1.    Solicitada pelo comitê de direção do projeto;

2.    Para autorizar o trabalho do estágio seguinte antes do estagio atual ser concluído;

3.    Para permitir uma revisão formal no meio de um projeto longo; ou

4.    Para rever os planos de exceção.

Backlog: (Português: Lista de Espera) É uma acumulação das tarefas não realizadas ou de materiais não processados. Por exemplo, uma lista das Requisições de Mudanças do Escopo que não estão sendo trabalhada, mas estão sendo presa na lista de espera para serem avaliadas e programadas para futuramente serem executadas.

Base: Suporte inferior (Alicerce), ou referência inicial, ou ponto de começo.

Bens: Qualquer coisa possuída que tem um valor monetário, por exemplo, propriedade, real e pessoal, incluindo notas promissórias, contas bancárias ou similares, rendimentos acumulados ou a receber e dinheiro ou equivalente. Os bens podem ser subdivididos em atual, fixo, etc.

Best Practice: (Português: Melhor Prática) As estratégias, os métodos, e os processos adquiridos com o tempo que produzem o desempenho superior em uma organização.

Brainstorming dos riscos: Uma análise intensa e focada em uma incidência problemática com o objetivo de cobrir a mesma tão detalhada quanto possível e, em particular, identificar e discutir os riscos que podem não terem sidos considerados na ausência de um ambiente tão intelectualmente carregado e espontâneo. Uma sessão de brainstorming deve normalmente ser conduzida por um "facilitador" cuja tarefa seja incentivar sugestões, evitar o criticismo, e geralmente criar um clima em que os participantes estejam motivados para fornecer um número de idéias relevantes quanto possíveis. 

Calendário: O arranjo de dias de trabalho normais, junto com dias não trabalhados, tais como feriados e férias, assim como os dias de trabalho especiais (períodos de horas extras) utilizados para determinar as datas em que os trabalhos de um projeto serão terminados.

Caminho de volta: O cálculo das datas de termino mais tardes partindo do final para o inicio da porção do diagrama de rede incompleto.

Caminho Crítico: (Inglês: Critical Path) A seqüência das atividades que devem ser concluídas na programação para que o projeto inteiro seja concluído. É o trajeto de duração mais longo dentro do plano de trabalho (Cronograma). Se uma atividade no caminho crítico for atrasada por um dia, o projeto inteiro será atrasado um dia (a menos que outra atividade no caminho crítico possa ser acelerada por um dia).

Carta de aceitação dos usuários: Uma carta preparada pelo gerente do projeto ou pelo gerente do estágio (fase) após ter-se certificado de que o sistema cumpre com os critérios de aceitação dos usuários.

Carta de intenções: Um tipo de carta emitida às vezes a um contratante para confirmar a concessão de um contrato e pendente a assinatura formal dos documentos do contrato. É um documento de compromisso. Permite que o contratante prepare-se para a mobilização. A permissão para começar o trabalho no local do cliente antes que o contrato seja assinado não é recomendado, porque os partidos não são totalmente protegidos até que o contrato esteja assinado. Nota do Editor: Em muitas jurisdições, e dependendo das circunstâncias, uma carta de intenções poderia ser considerada legal e sujeitada à penalidade caso a mesma não fosse cumprida.

Ciclo de Vida: Este termo se refere ao processo usado para construir e dar suporte as entregas produzidas pelo projeto. (quando um projeto tem uma data de começo e a data da conclusão, a sustentação em longo prazo de uma solução é executada geralmente depois que o projeto é finalizado.) Para o desenvolvimento de software, todo o ciclo de vida pôde consistir em planejamento, analise, design, construção, testes, execução e suporte.

Clientes: São as pessoas ou um grupo de pessoas que são beneficiados diretamente por um projeto ou por um serviço. São as pessoas para quem o projeto está sendo empreendido. (os beneficiados indiretos provavelmente são as partes interessadas).

Códigos de Custo: Identificadores alfanuméricos atribuídos aos elementos e as tarefas do trabalho do projeto, que são usados no planejamento do custo e do cronograma e usados para registrar os custos ao longo do projeto.

Comitê de Direção: (Inglês: Steering Committee) - Um comitê de direção geralmente é um grupo de envolvidos de alto nível que tem a responsabilidade de proporcionar a direção estratégica do projeto. Não tomam o lugar do patrocinador, mas ajudam a divulgar os aspectos estratégicos e a “aceitação” do projeto ao resto da organização. Geralmente estes comitês são formados por pessoas de alto nível estratégico na empresa, e é uma combinação de clientes diretos do projeto com envolvidos indiretos.

Commissioning: Avanço de uma instalação do estágio da conclusão de estático ao funcionamento completo e da realização das exigências operacionais especificadas. 

Compatibilidade: Apropriado e capaz da coexistência em harmonia.

Componente: Um subsistema, um conjunto, um subconjunto ou outro elemento principal de um item.

Compreensão: As duas alternativas são validas.

1.    Um acordo mútuo não formalmente incorporado, mas por um nível obrigatório das partes envolvidas, ou

2.    Uma familiaridade com, ou entendimento, dos fatos e / ou uma empatia pelas circunstâncias situacionais, etc..

Comunhão dos recursos: Um grupo de pessoas que geralmente podem executar o mesmo tipo de trabalho e podem ser escolhidos fortuitamente e atribuído a um projeto.

Comunicação: A transmissão e o recebimento validado da informação de modo que o receptor compreenda o que o remetente pretende, e o remetente assegurar que a intenção foi compreendida.

Confiabilidade: A habilidade de um item para executar uma função requerida sob-condições declaradas por um período de tempo determinado.

Construir: Unir as peças para dar forma a um produto, serviço ou um processo unificado.

Controle de versões: A aplicação dos identificadores numéricos para identificar cada atualização sucessiva.

Conflito: Dois ou mais partidos com interesses ou perspectivas diferentes, que requerem uma resolução para alcançar os objetivos do projeto.

Ou;

Quando há uma situação em que dois grupos têm objetivos que os afetam de forma diferente.

Ou;

Desacordo, luta pela superioridade, encontro competitivo, discordância ou interferência entre os partidos.

Critical Path: (Português: Caminho Crítico) A seqüência das atividades que devem ser concluídas na programação para que o projeto inteiro seja concluído. É o trajeto de duração mais longo dentro do plano de trabalho (Cronograma). Se uma atividade no caminho crítico for atrasada por um dia, o projeto inteiro será atrasado um dia (a menos que outra atividade no caminho crítico possa ser acelerada por um dia).

Cronograma de eventos chaves: Um cronograma compreendido dos eventos ou dos marcos chaves. Normalmente, estes eventos são realizações importantes planejadas em intervalos durante todo o projeto e usadas como base para monitorar o desempenho do projeto. O cronograma pode ser apresentado em formato de uma rede ou um gráfico de barras e poderá conter o mínimo de detalhes. Isto freqûentemente é chamado de "Cronograma de marcos".

Customer: (Português: Cliente) São as pessoas ou um grupo de pessoas que são beneficiados diretamente por um projeto ou por um serviço. São as pessoas para quem o projeto está sendo empreendido. (os beneficiados indiretos  provavelmente são as partes interessadas).

Custeamento Padrão: O custo normal previsto de uma operação, de um processo, ou de um produto incluindo a mão de obra, do material, e dos custos indiretos. Este é calculado baseado nos custos atuais, nas estimativas, ou nas medidas dos trabalhos que já foram concluídos.

Custos do ciclo de vida (CCV): O custo relativo à vida toda de um sistema ou de um produto, incluindo o custo do desenvolvimento, da aquisição, da operação, da manutenção e da desativação.

Ou;

O custo relativo à implantação e a posse de um sistema durante toda a sua vida útil, incluindo o custo do desenvolvimento, da aquisição, da operação, da manutenção e onde aplicável e da desativação.

Custos do projeto: Os custos atuais do projeto completo.

Custos diretos: Custos que são especificamente atribuídos a uma atividade ou a um grupo de atividades sem partilha.

Custos Indiretos: (Inglês: Overhead) não carregavel a uma parte particular do trabalho, do produto ou do projeto. Como: aluguel, seguro, ar condicionado etc.

Custos não Recorrentes: Os custos que geralmente são incorridos em uma base única e incluem custos como a recolocação de equipamentos, o rearranjo da fábrica, ferramentas especiais, equipamento especial para testes, engenharia de pré-produção, matéria-prima inicial e retrabalho, e treinamento especializado.

Ou;

As despesas incorridas para tarefas específicas que se esperam ocorrerem somente uma vez em um programa. Por exemplo, esforço preliminar do design, testes de qualificações, ferramentas iniciais, e planejamento.

Custo Orçado do Trabalho Concluído (COTC): A soma dos orçamentos para as porções do trabalho concluído, mais a porção apropriada dos orçamentos para o nível do esforço e o esforço proporcionado para o período de tempo relevante. COTC geralmente é referido ao Valor Obtido.

Custo Variável: Um custo que muda de acordo com a quantidade de produção ou com o desempenho dos serviços. Isto contrasta com "Custos Fixos" que não mudam em relação à quantidade produzida ou com o desempenho dos serviços.

Declaração de missão: Um sumário breve, com aproximadamente uma ou duas sentenças, que resume a historia, as finalidades e os benefícios de um projeto.

Declaração de Transição: Uma seção do documento Definição do Programa que descreve como a transição da operação atual para o ambiente novo será gerenciado.

Defensor(a): Uma pessoa que assume a responsabilidade pessoal (mas, normalmente não pelo gerenciamento do dia-a-dia) pela conclusão bem-sucedida de um projeto visionário ou de uma mudança criativa em uma organização. Poderá envolver o lançamento de um produto, uma inovação em um processo, ou qualquer tipo de projeto.

Desconforme: A falha de um produto em relação ás exigências específicas de alguma característica da qualidade.

Deficiência: Toda ou uma parte de um item que não corresponde com suas exigências ou especificações.

Definição do Projeto: O processo de explorar, mais detalhadamente, todos os aspectos do projeto proposto e para explorar as relações entre o desempenho, o tempo de desenvolvimento e o custo requerido.

Deliverable: (Português: Entrega) É o resultado tangível, que verifica o que deve ser produzido para completar um projeto ou uma parte de um projeto. (Usam-se freqüentemente mais especifico na referência a uma entrega externa, e que esta entrega esteja sujeita à aprovação do patrocinador do projeto) ou pelo cliente do projeto.

Dependência: Uma relação entre atividades, tais que uma requer a entrada da outra.

Desenvolvimento: O processo de elaborar e de estender a aplicação de uma idéia, de um conceito ou de um designe preliminar, em termos teóricos e práticos.

Design: Uma especificação desobstruída para a estrutura, a organização, a aparência, etc., de uma entrega.

Desvio: Uma saída das exigências estabelecidas. Os desvios ocorrem quando o produto não se encontra com as exigências ou excedem desnecessariamente as exigências.

Diagrama de rede: Uma representação gráfica de atividades ou de nós e as dependências entre eles.

Diagrama de rede de tempo-escalado: Qualquer diagrama de rede criado de maneira que o posicionamento de cada atividade representa sua data de início e sua data de término esperada. Essencialmente, é um Gráfico de Gantt que inclui a lógica de rede.

Dicionário da estrutura analítica do projeto: Um documento narrativo que descreve o esforço para realizar todo o trabalho contido em cada elemento de uma EAP. O dicionário da EAP freqüentemente resultará na Declaração do trabalho (DT) ou no contrato do trabalho do projeto.

Dirigir: A provisão de instruções com uma vista para conseguir um objetivo do projeto.

Disciplina: Uma área de estudo e da prática que requer o conhecimento especial com ou sem padrões ou limitações regulamentadas.

Documentação: A coleção, a distribuição e a recuperação dos relatórios, as informações para os usuários e os materiais de referências. As informações e os registros que pertencem ao projeto. 

Documento de iniciação do projeto: Um documento lógico que traz a informação chave necessária para começar o projeto e comunicar a informação sobre o projeto á todos os interessados.

Duração restante: A estimativa do tempo restante para terminar uma atividade. Em termos do progresso, esta medida é mais útil do que a porcentagem completa.

EAP - Estrutura Analítica do Projeto: (inglês: Work Breakdown Structure (WBS)). Estrutura Analítica do Projeto. Segundo o guia  PMBOK® trata-se de "um agrupamento de elementos do projeto, orientados para resultados, que organiza e define completo o escopo do projeto. Cada nível descente representa uma definição cada vez mais detalhada do trabalho do projeto." Com a EAP, o projeto é subdividido, através da técnica de decomposição, em seus principais componentes. Estes são "quebrados" em seus produtos e subprodutos até que chegue ao nível de pacote de trabalho, ou seja, até a menor unidade de um componente. A partir do "pacote de trabalho" são definidas as atividades e os recursos necessários. O EAP é um instrumento amplamente utilizado e é recomendado pelo PMI como instrumento padrão.

Eficácia: Uma medida do grau dos objetivos alcançados; que se distingui da palavra "eficiência", que mede o volume da saída (output) conseguida versos o volume da entrada (input) usada.

Elemento do orçamento: Elementos do orçamento e Recursos significam a mesma coisa. Por exemplo, as pessoas, os materiais, ou outras entidades que são necessárias para executar o trabalho. Os elementos do orçamento podem ser validados de encontro a uma estrutura analítica dos recursos (EAR).  Tipicamente eles são atribuídos a um pacote do trabalho, mas também podem ser definidos ao nível de contas de custos.

Empreendimento Conjunto: Uma empresa ou um projeto possuído e operado por duas ou mais empresas ou indivíduos como uma entidade separada (não uma subsidiária) para o benefício mútuo dos membros do grupo. Os empreendimentos conjuntos possuem as características do controle em comum; por exemplo, investimento em comum, responsabilidade em comum para perdas e despesas, e participação em comum nos lucros. Os empreendimentos conjuntos podem ser incorporados ou não.

Enterprise Project Management: A aplicação da disciplina de gerenciamento de projetos em todas as áreas de uma organização.

Entrega: (Inglês: Deliverable) É o resultado tangível, que verifica o que deve ser produzido para completar um projeto ou uma parte de um projeto. Usam-se freqüentemente mais especifico na referência a uma entrega externa, e que esta entrega esteja sujeita à aprovação do patrocinador do projeto ou pelo cliente do projeto.

Equipe de Projeto: A equipe do projeto é designada pelos recursos humanos. Eles podem ser dedicados a tempo integral ou parcial. A equipe é designada ao projeto para gerar e implantar as entregas esperadas da execução do projeto, ajuda no escopo e na concretização dos objetivos estabelecidos para o projeto. São responsáveis por: Entender e compreender as atividades, as tarefas e o trabalho que deve ser realizado, planificar, requerer em maior detalhe as atividades designadas, completar o trabalho designado dentro do orçamento, do prazo e dentro da qualidade esperada. Também é responsável por informar o gerente de projeto sobre os requerimentos de mudanças do escopo, problemas de riscos, problemas da qualidade e comunicar pró-ativamente a situação atual (Status) das atividades e manejar adequadamente as expectativas. A equipe de trabalho designada ao projeto pode estar constituída por recursos humanos de uma organização funcional, ou pode consistir em membros de diversas organizações funcionais. Uma equipe multifuncional é integrada por membros de múltiplas organizações. Ter uma equipe multifuncional é geralmente uma amostra de uma estrutura organizacional matricial.

Escada: Um instrumento para representar um grupo de atividades sobrepostas em partes em um diagrama de rede. Obs. O começo e o Término de cada atividade sucessora são conectados no começo e no término das atividades predecessoras utilizando atrasos  (Lag) ou antecipações (Lead).

Escalação: Um crescimento antecipado dos custos dos recursos (mão-de-obra, material, equipamento) com o passar do tempo, devido à redução do poder do dinheiro sobre as compras. Um componente de um tipo de custo. A consideração para a escalação é um componente dentro do custo antecipado da concessão de uma classe do custo.

Escopo: O escopo é a maneira que nós descrevemos os limites do projeto. O escopo define o que o projeto entregará e o que o projeto não entregará. Para projetos maiores, podem ser incluídas as organizações afetadas, as transações afetadas, os tipos de dados incluídos, etc.

Esforço distribuído: Um esforço de trabalho relacionado diretamente a algum outro Esforço de trabalho mensurável.

Estimar: O ato de calcular aproximadamente o custo ou o valor provável.

Estimativa Para Terminar (EPT): O valor expressado em dólares ou em horas foi desenvolvido para representar o custo do trabalho requerido para terminar uma tarefa. EPT é calculado como ONT - VAC.

Estratégia da Aquisição: Determinando a maneira mais apropriada de obter os componentes ou os serviços de um projeto.

Evento do Risco: Precisamente o que poderá acontecer ao projeto, incluindo os eventos que recorrentes e escalonados e os eventos que não são recorrentes, ocorrem somente uma vez, ou eventos discretos.

Evitar o Risco: O processo de planejamento de atividades para evitar riscos identificados através da utilização de um método alternativo. Obs. do editor: Evitar o risco poderá resultar algumas mudanças em termos dos objetivos do projeto: escopo, custos, tempo e o nível de qualidade.

Exigências: Um grupo de desejos e necessidades negociado de um cliente que possa ser mensurável.

Fatores Críticos de Sucesso (FCS) : Os indicadores do projeto que são determinados no inicio do projeto e listados em ordem de prioridade, que refletem diretamente nos objetivos chaves do projeto, que fornecem a base para as decisões tomadas durante o projeto e que possam ser medidos de alguma maneira, em algum nível e em algum momento. Após a conclusão do projeto, os indicadores são utilizados pelas partes interessadas do projeto, para determinar se o projeto e o seu produto foram ' bem sucedidos ' nos termos de satisfação ' do cliente '.

Fase de concepção: A primeira fase de um projeto em que a necessidade é examinada, as alternativas são avaliadas, as metas e os objetivos do projeto são estabelecidos e um patrocinador é identificado.

Fase do Projeto: Agrupa a lógica principal do trabalho em um projeto. Uma fase representa também a conclusão de uma entrega principal ou de  um grupo de entregas relacionadas. Por exemplo, em um projeto de desenvolvimento de TI, as fases lógicas poderão ser planejamento,  análise, design, construção (incluindo teste) e implementação.

Fase de oportunidade: A primeira fase no ciclo de vida genérico de um projeto é freqüentemente dividida em dois estágios.

Feedback: O processo de comunicação que reage a uma informação. Elemento fundamental na comunicação humana e especialmente para trabalhos em equipe.

Firmware: As instruções que residem dentro de um hardware que são somente para leitura do computador.

Fluxo de caixa: A entrada e a saída de fundos. Um registro sobre a renda e as despesas baseado em determinados períodos, apresentado freqüentemente por gráficos.

Fluxo de caixa descontado: Um cálculo do valor presente de um Fluxo de caixa projetado, baseado em alguma taxa de inflação ou de juros suposta.

Folga negativa: A quantidade de tempo que a “data de início / término mais cedo" (IMC/TMC) de uma atividade excede a sua "data de início / término mais tarde" (IMT/TMT). 

Folga Zero: Uma circunstância onde não há nenhuma hora adicional entre as atividades. Uma atividade com folga zero é considerada uma atividade muito importante. Se a duração de qualquer atividade importante for aumentada (deslizamento da atividade), a data do final do projeto também deslizará.

Função: Um grupo de ações relacionadas, executadas por indivíduos ou por ferramentas para realizar uma finalidade.

Gerenciamento de Registros: Um processo eficaz e eficiente de recebimento, processamento, armazenamento e  recuperação de todos os registros de um projeto, em qualquer formato (cópia impressa, eletrônico, etc..). Um bom programa de gerenciamento de registros deve:

·        Abranger todos os registros que são significantes nas atividades de um projeto incluindo os aspectos de aquisições e técnicos.

·        Estabelecer políticas para padronizar formulários, relatórios, procedimentos e manuais requeridos.

·        Assegurar que a distribuição da informação para todos os envolvidos no projeto seja consistente e de acordo com as necessidades de cada envolvido.

·        Expedir toda a informação requerida ou proeminente.

·        Assegurar a segurança dos registros vitais.

·        Fornecer a retenção necessária dos registros para finalidades históricas.

·        Encontrar-se com as exigências legais da retenção.

·        Retirar e destruir duplicatas obsoletas.

Todos os projetos do grande ao pequeno são envolvidos no gerenciamento de registros. Um esforço consciente nesta área pode reduzir extremamente o tempo e o esforço requerido para seguir a informação ou para evitar a duplicação de trabalho no campo, devido ao descuido ou colocar a informação em lugar errado.

Gerenciamento do tempo: A função requerida para manter o alocamento apropriado do tempo para conduzir o projeto através das fases sucessivas de seu ciclo de vida.

Gerenciamento de Custos: O controle eficaz financeiro do projeto através dos processos de avaliação, estimação, orçamentação, monitoração, analização, previsão e do processo de relatar a informação.

Gerenciamento dos Riscos: Uma avaliação organizada dos riscos de um projeto e o gerenciamento dos mesmos.

Gerenciamento Matricial: Uma abordagem organizacional cooperativa em que:

·        O escritório de projetos define "o que é requerido e quando será entregue" e

·        As organizações funcionais definem "como deve ser feito" e executam o trabalho requerido.

Atualmente, o gerente do projeto frequentemente "compra" estes serviços com o orçamento do projeto.

Gerente de Programas: (Inglês: Program Manager) – É a pessoa com a autoridade para gerenciar e manejar um programa. (Um programa é uma estrutura ou uma organização com uma estrutura de guarda-chuva que proporciona a direção geral para um conjunto de projetos relacionados.) O Gerente do Programa pode também ser responsável por um ou mais dos projetos dentro do programa. Poderia ser o Gerente do Projeto nesse projeto, assim como o Gerente encarregado do programa total. O Gerente do Programa dirige e conduz a planificação e a gerência geral de programa. Todos os Gerentes de Projeto dentro do programa reportam ao Gerente encarregado pelo programa.

Gerente de Projetos: É a pessoa com a responsabilidade e com a autoridade total para gerenciar um projeto. Este inclui liderança, planejamento e desenrolo de todas as entregas (resultado esperados) do projeto. (O Gerente do Projeto é responsável por manejar o orçamento, o plano de trabalho e os procedimentos gerências, tais como: gerenciamento do escopo, gerenciamento dos problemas, gerenciamento dos riscos, etc.)

Gerente Funcional: O gerente funcional é a pessoa que você relata dentro de sua organização funcional. Tipicamente, é a pessoa que faz sua revisão de desempenho. O gerente de projetos pode também ser o gerente funcional, mas não necessariamente. Se o gerente do seu projeto não for o seu gerente funcional, então provavelmente a sua organização utiliza uma estrutura de gerência matricial.

Gestão de Informações: A organização e o controle apropriado da informação transmitida através de qualquer meio, incluindo o gerenciamento de registros.

Go / No-Go: A oportunidade de decidir-se, prosseguir ou não. Normalmente, isto é associado a um marco principal de um programa ou de um projeto e tipicamente é de responsabilidade da gerência sênior.

Governança: O planejamento, influenciando e conduzindo as políticas e os  negócios de uma organização.

Gráfico: Em relação ao gerenciamento da qualidade, o gráfico é uma comparação visual das variáveis que rendem dados em fatos numéricos. Os exemplos incluem gráficos de tendência, histogramas, gráficos de controle, grades de distribuições de freqüência e diagramas de scatter.

Ou;

Em relação ao gerenciamento do tempo, o gráfico é uma exposição ou um desenho que mostra o relacionamento entre atividades. Uma representação pictórica de variáveis relativas.

Gráfico do ponto de equilíbrio: Uma representação gráfica que mostra a relação entre o valor total agregado e o custo total para vários níveis de produtividade.

Grau: Um indicador da categoria relacionado às características que cobrem diferentes grupos das necessidades para cada produto ou serviço que é utilizado para a mesma finalidade.

Guideline: (Português: Orientação / Guia) Uma aproximação, um parâmetro, etc. recomendado, para conduzir uma atividade ou uma tarefa, utilizando um produto, etc.

Hammock: Uma atividade agregada ou sumária. Todas as atividades relacionadas são amarradas como uma atividade sumária e relatadas em um nível sumário.

Histograma: Um gráfico que mostra o uso de recursos no eixo vertical de encontro ao tempo no eixo horizontal.

Incidência Problemática: (Inglês: Issue) Incidências Problemáticas são problemas que irão impedir o progresso normal de um projeto e que não poderão ser resolvidos sem ajuda externa. Se um problema aparecer e o Gerente do Projeto e a sua equipe puderem resolver, então isto é apenas um, de muitos fogos que irão aparecer e serem resolvidos durante uma semana normal de trabalho. Entretanto, uma Incidência Problemática é quando um problema aparece e a equipe necessita da ajuda externa para resolvê-lo. Esta seria a hora de certificar-se de  que o processo está funcionando para fazer com que as pessoas estejam atentas a estas Incidências Problemáticas, e resolvê-las da maneira mais rápida possível. Gerenciamento de Incidências Problemáticas é um dos processos mais fundamentais no Processo de Gerenciamento de Projetos da TenStep®. Gerenciamento de Incidências Problemáticas é uma habilidade que todos os Gerentes de Projetos deveriam ser mestres. Na maioria dos projetos, independente do tamanho, sempre existe incidências problemáticas para gerenciar. Estas não podem ser ignoradas ou transferidas para mais tarde. É obrigatório sanar as  Incidências Problemáticas o mais rápido possível e com efetividade.

Issue: (Português: Incidência Problemática): Incidências Problemáticas são problemas que irão impedir o progresso normal de um projeto e que não poderão ser resolvidos sem ajuda externa. Se um problema aparecer e o Gerente do Projeto e a sua equipe puderem resolver, então isto é apenas um, de muitos fogos que irão aparecer e serem resolvidos durante uma semana normal de trabalho. Entretanto, uma Incidência Problemática é quando um problema aparece e a equipe necessita da ajuda externa para resolvê-lo. Esta seria a hora de certificar-se de  que o processo está funcionando para fazer com que as pessoas estejam atentas a estas Incidências Problemáticas, e resolvê-las da maneira mais rápida possível. Gerenciamento de Incidências Problemáticas é um dos processos mais fundamentais no Processo de Gerenciamento de Projetos da TenStep®. Gerenciamento de Incidências Problemáticas é uma habilidade que todos os Gerentes de Projetos deveriam ser mestres. Na maioria dos projetos, independente do tamanho, sempre existe incidências problemáticas para gerenciar. Estas não podem ser ignoradas ou transferidas para mais tarde. É obrigatório sanar as  Incidências Problemáticas o mais rápido possível e com efetividade.

Item de trabalho: Uma parcela do projeto que pode ser claramente identificada e isolada. Este termo não é mais usado.

Julgamento: Uma declaração formal da opinião de uma autoridade ou o processo de formar uma opinião ou uma avaliação através da comparação de dois ou mais grupos de informação ou uma decisão formal dada por um tribunal tal como uma compensação dos danos.

Lições aprendidas: A captação de o que foi bem e o julgamento dos erros anteriores que resultaram em falhas de materiais, erros de sincronismo ou outros erros, com a finalidade de melhorar o desempenho futuro.

Líder de Equipe: Uma pessoa designada para liderar um grupo pequeno de pessoas e responsável por executar tarefas específicas.

Lista de Espera: (Inglês: Backlog) É uma acumulação das tarefas não realizadas ou de materiais não processados. Por exemplo, uma lista das Requisições de Mudanças do Escopo que não estão sendo trabalhada, mas estão sendo presa na lista de espera para serem avaliadas e programadas para futuramente serem executadas.

Mão-de-Obra: O dispêndio de esforço físico ou mental, ou as atividades humanas que fornecem bens ou serviços, ou um grupo econômico que faz o trabalho manual, normalmente representado por um sindicato.

Marco: (Inglês: Milestone) Um marco é um evento programando que significa a conclusão de uma entrega principal ou de um grupo de entregas relacionadas. Um marco em si, não tem esforço ou duração associada. Não há nenhum trabalho associado a um marco. Um marco é apenas uma bandeira no cronograma para significar que algum trabalho terminou. Normalmente, um marco é usado como um ponto de verificação para validar como o projeto está progredindo e revalidar o trabalho restante. Em muitos casos há uma decisão que necessita ser tomada em um marco. Ex. prosseguir para a próxima fase, cancelar o projeto ou refazer algumas atividades etc.

Material de Referência: Informação do interesse geral.

Matriz Funcional: O tipo de organização onde o projeto tem um líder de equipe em cada departamento funcional e os produtos são passados de uma equipe para a outra.

Matriz de Riscos: Uma matriz com os riscos situados nas fileiras, e com o impacto e a probabilidade nas colunas.

Melhor Prática: (Inglês: Best Practice) As estratégias, os métodos, e os processos adquiridos com o tempo que produzem o desempenho superior em uma organização.

Método: Um grupo de regras razoavelmente completo e de critérios que estabeleça uma maneira precisa e repetitiva de executar uma tarefa e de chegar a um resultado desejado.

Metodologia de Projetos: Um grupo dos guias ou dos princípios que podem ser personalizados e aplicados a uma situação específica. No ambiente do projeto, estes guias poderão variar de uma lista organizada das atividades para concluir, a uma abordagem específica para o ciclo de vida do projeto inteiro, incluindo, modelos, formulários e listas de verificação em etapas lógicas para a entrega do produto e a conclusão do projeto bem-sucedido.

Milestone: (Português: Marco) Um marco é um evento programando que significa a conclusão de uma entrega principal ou de um grupo de entregas relacionadas. Um marco em si, não tem esforço ou duração associada. Não há nenhum trabalho associado a um marco. Um marco é apenas uma bandeira no cronograma para significar que algum trabalho terminou. Normalmente, um marco é usado como um ponto de verificação para validar como o projeto está progredindo e revalidar o trabalho restante. Em muitos casos há uma decisão que necessita ser tomada em um marco. Ex. prosseguir para a próxima fase, cancelar o projeto ou refazer algumas atividades etc.

Missão: Uma declaração concisa que descreve a finalidade de um programa (ou de um projeto) e a razão de o mesmo existir.

Mitigação de riscos: Uma ação para reduzir, transferir, ou eliminar um risco.

Módulo: Uma unidade padrão ou independente.

Mudança Administrativa: Uma mudança em um contrato que muda somente os aspectos relacionados ao gerenciamento e que não afeta a quantidade de trabalho do contrato.

Ou;

Uma modificação unilateral de um contrato, por escrito, que não afeta os direitos dos partidos.

: O começo e o fim das atividades em uma atividade na rede de setas ou na caixa de atividades em uma rede de precedência.

No momento: A data atual do calendário de que uma análise de rede, um relatório, ou uma atualização está sendo feita.

Objetivo: Os objetivos são descrições concretas do que o projeto está tentando (o escopo). O objetivo deve ser descrito em um nível mais simples, para poder ser avaliado na conclusão do projeto, e determinar se o mesmo foi ou não alcançado. As Metas, por design, são vagas. Um objetivo bem escrito será específico, mensurado, alcançável/disponível, realista e com uma clara indicação do tempo. Em inglês usa-se o acrônimo SMART (ESpecífico, Mensurável, Alcançável, Realístico, e Baseado no Tempo) para indicar e avaliar uma excelente descrição do objetivo.).

Obrigação: Um compromisso para fazer um pagamento futuro. O compromisso é incurso assim que uma ordem for emitida, ou um contrato for assinado para entrega de bens ou serviços. Uma obrigação que exige legalmente que uma quantidade específica de dinheiro seja reservada para despesas no futuro.

Oferta: Uma proposta para executar um trabalho descrito em um documento de licitação com um preço especificado.

Oportunidade: Um evento ou uma situação favorável, freqüentemente inesperada, que se aproveitada possa adicionar valor ao projeto e/ou as entregas do projeto.

Ou;

O efeito cumulativo de possibilidades de ocorrências incertas que afetarão positivamente os objetivos do projeto. Uma oportunidade é o oposto de um risco.

Orçamento Inicial: Orçamento em que a decisão para iniciar o projeto é baseada.

Orientação: (Inglês: Guideline) Uma aproximação, um parâmetro, etc. recomendado, para conduzir uma atividade ou uma tarefa, utilizando um produto, etc. ou Um método recomendado ou habitual de trabalhar para realizar um objetivo. Uma orientação não forçado, mas normalmente seguida.

Overhead: (Português: Custo indireto) não carregavel a uma parte particular do trabalho, do produto ou do projeto. Como: aluguel, seguro, ar condicionado etc.

Pacote de Planejamento: Um grupo lógico de trabalho dentro de um Cost Account (Plano de Contas ou Contas de Custos), que é identificado e orçado como parte do planejamento da linha de base (baseline planning), mas que ainda não foi subdividido em pacotes de trabalho.

Padrão: Uma aproximação requerida para conduzir uma atividade ou uma tarefa, utilizando um produto, etc. Muitas vezes um padrão é uma prática que deve ser seguida para se obter uma possibilidade melhor do sucesso total.

Pagamento pelo Progresso: O pagamento do ínterim para o trabalho que foi entregue de acordo com os termos do contrato e que geralmente está ligado ao marco do desempenho especificado.

Partes Interessadas: (Inglês: Stakeholders) – As pessoas ou grupos específicos que tem uma quota de influencia no resultado do projeto. Normalmente são pessoas ou grupos dentro da empresa e pode incluir clientes, gerentes, empregados, administradores internos etc... Um projeto pode também ter envolvido externo, incluindo provedores, investidores, e grupos da comunidade e organizações governamentais.

Patrocinador: (Inglês: Sponsor) É a pessoa que tem a ultima palavra, ou seja, a máxima autoridade sobre o projeto. O Patrocinador - Executivo proporciona os fundos para o projeto, resolve “problemas” e as mudanças do escopo, aprova as entregas (resultados esperados) importantes e proporciona a direção em um nível superficial. Também “defende” o projeto dentro da organização. Dependendo do projeto, e do nível do Patrocinador Executivo dentro da organização, ele poderá delegar a sua responsabilidade do dia-a-dia no projeto a um subordinado, ou seja, designar um Patrocinador a nível tático do Projeto. Se houver um Patrocinador do Projeto designado, o mesmo representará o Patrocinador Executivo nas atividades cotidianas, e tomará a maioria das decisões que requererem a aprovação do Patrocinador Executivo. Se a decisão for de envergadura, o Patrocinador do Projeto buscará o apoio, o consenso e levará a decisão ao Patrocinador Executivo.

Pensamento de Grupo: Uma condição indesejada em que os membros de um grupo (por exemplo, uma equipe de projetos) começam a pensar similar. Durante o pensamento de grupo, membros do mesmo evitam promover pontos de vista fora da zona de conforto do pensamento consensual.

Ou;

Uma maneira de pensar em que as pessoas interagem quando as mesmas se envolvem profundamente. O pensamento de grupo pode fazer com que grupos tomem decisões precipitadas e irracionais, onde dúvidas individuais são postas de lado, por medo de perturbar o equilíbrio coletivo.

Pessoal-chave: Pessoas que são vitais para a organização ou para o projeto.

Planejamento de rede: A elaboração de um plano do projeto em formato de rede.

Planejamento de Recursos: A seleção dos tipos e da quantidade de recursos requeridos para completar um projeto.

Plano de Linha de Base: O plano original (para um projeto, um pacote de trabalho, ou para uma atividade), com ou sem as mudanças aprovadas. Normalmente usado com um modificador, por exemplo, linha de base dos custos, linha de base do cronograma, linha de base da medida de desempenho, etc.

Plano do Projeto: (Inglês: Cronograma) É o produto final da fase de planejamento. Trata-se de uma coletânea de documentos que deve estar perfeitamente integrada, de forma a garantir que os vários elementos do projeto estejam adequadamente coordenados entre si. Ele deve servir como base documental para decisões futuras do projeto, por isso deve conter informações consistentes e realistas. A elaboração do plano do Projeto é uma das principais tarefas do Gerente do Projeto. Este documento deve ser formalmente aprovado pela organização responsável.

Plano de Testes: Uma descrição dos testes necessários para concluir o projeto apropriadamente.

Plano de Transferência (Hand-Over): Parte do plano de transição documentado na definição do projeto que cobre a transferência das entregas do projeto para área operacional. Ou:

Parte do plano de transição do negócio documentado na definição do projeto - um plano para transferência das entregas do projeto para as áreas operacionais. Um componente dos planos de gerenciamento de design.

PMP: (inglês: Project Management Professional) Abreviação em inglês de "Profissional em Gerenciamento de Projetos". Indivíduo que obteve o certificado mediante exame junto ao Project Management Institute (PMI).

Política: (Inglês: Policy) Um princípio que guia um projeto, influência nas decisões, nas ações, etc.. Tipicamente uma política que designa um processo ou um procedimento requerido dentro de uma organização.

Ponderação (weighting): A atribuição de valores numéricos para cada característica principal para representar a importância relativa entre as mesmas.

Ponto de controle executivo: Um ou mais pontos no ciclo de vida do projeto em que os executivos podem exercitar uma decisão sobre a continuação ou não das atividades do projeto.

Ponto de equilíbrio: O ponto da produtividade em que o valor ganho é igual ao custo total.

Premissa: (Inglês: Assumption) Pode haver circunstâncias ou eventos externos que devem ocorrer para que o projeto seja bem-sucedido. Se você acreditar na probabilidade de um evento ocorrer, isso seria uma premissa. (contraste com a definição de um risco.) Se um evento estiver dentro do controle da equipe do projeto, tal como, testado completamente em uma determinada data, então isto não é uma premissa. Se um evento tiver uma possibilidade de 100% de ocorrer, então ele não é uma premissa, quando não há 'uma probabilidade' ou um risco envolvido. (é um fato). Os exemplos de premissas poderão ser que 'os orçamentos e os recursos estarão disponíveis quando necessário...' ou 'a liberação de um novo software estará disponível para o uso no momento onde a fase da construção começa'.

Previsão (Forcasting): A coleta da informação atual relativa aos custos, prazos, produtividade (etc.), para ser usada como uma base para estimar resultados finais.

Previsão do custo final: A soma do custo consumido e a estimativa para terminar.

Procedimento: Uma especificação desobstruída para dar seqüência, sincronismo, a execução, etc., de um processo. Um método de preceito para executar um trabalho específico.

Produtividade: A taxa atual da produção por unidade de tempo trabalhado. Nota do Editor: Desde que a produtividade iguala as unidades do produto divididas pelo esforço, à produtividade é inversa proporcional ao esforço.

Programa: Um programa é a estrutura de guarda-chuva estabelecida para controlar uma série de projetos relacionados. A finalidade do programa é para fornecer direção e orientação, certificar-se de que os projetos relacionados estão comunicando-se eficazmente, fornece um ponto central do contato para o cliente e para as equipes dos projetos. Também, a finalidade do programa é para determinar como os projetos individuais devem ser definidos para assegurar que todo o trabalho comece e finalize com sucesso.

Progresso: A conclusão parcial de um projeto, ou uma medida do mesmo. Também, o ato de entrar a informação sobre o progresso de um projeto.

Projeto: Uma estrutura para finalizar uma específica entrega definida ou um grupo de entregas. Um projeto tem uma data específica para começar e uma data específica para concluir os objetivos específicos e os recursos específicos atribuídos para executar o trabalho. Um gerente de projeto tem a responsabilidade e a autoridade total sobre o projeto. Um projeto é considerado completo somente, quando os objetivos são alcançados.

Quantificação do risco: O processo de aplicar valores aos vários aspectos de um risco.

Relacionamento: Uma conexão lógica entre duas atividades.

Relatório de destaque: O relatório preparado pelo gerente do projeto dentro dos intervalos determinados pelo comitê do projeto. Este relatório fornece uma visão geral do progresso atual e destaca todos os problemas reais ou potenciais que forem identificados durante o período reportado no relatório.

Renúncia: Um documento que indica um cancelamento ou uma redução de uma exigência.

Replanejamento: Uma mudança no plano original para cumprir com as exigências contratuais. Há dois tipos de esforço associados ao replanejamento:

1.    Replanejamento interno - uma mudança no plano original que remanesce dentro do escopo do contrato. Esta mudança é necessária devido aos problemas associados com os custos ou com os prazos, ou com os problemas técnicos que farão com que o plano original deixe de ser realístico;

2.    Replanejamento externo - as mudanças no contrato, que são dirigidas através do cliente que requer uma modificação no plano original.

Reparabilidade (maintainability): Uma característica do design e da instalação que retêm um item dentro de uma condição especificada, ou que pode ser restaurado em uma condição especificada dentro de um período de tempo predeterminado. Isto será valido somente quando a manutenção for executada de acordo com os procedimentos e os recursos prescritos.

Respostas a riscos: O plano ou ação atual em resposta a um evento do risco.

Resultado: Um resultado ou uma conseqüência de algo.

Retroalimentação: (Inglês: Feedback) Processo de comunicação que reage a uma informação. Elemento fundamental na comunicação humana e especialmente para trabalhos em equipe.

Reunião de Kick-off: Uma reunião tipo um workshop em que as partes interessadas e os participantes chave do projeto são orientados sobre os objetivos do projeto, como o projeto será organizado, etc. de forma que os mesmos poderão contribuir com o planejamento, a atribuição das responsabilidades, as datas finais, etc. do projeto.

Revisão Aceitação: Um ponto de controle ou um ponto de verificação da conformidade da especificação em que a aderência às expectativas do serviço ou das entregas são verificadas. Executado a qualquer nível do sistema ou do processo.

Revisão integrada da linha de base (integrated baseline review): Uma revisão com as pessoas responsáveis por gerenciar o projeto e com o cliente para compreender e avaliar a adequação, a exatidão, e os riscos associados a uma linha de base da medida de desempenho em relação ao escopo do trabalho, á programação, ás exigências técnicas, e á disponibilidade dos recursos.

Risco: Risco refere-se às condições ou circunstâncias futuras que existem e que estão fora do controle da equipe do projeto e que tenham um impacto adverso no projeto se o mesmo ocorrer. Em outras palavras, enquanto que uma incidência problemática é um problema que deve ser resolvido, um risco é um problema potencial que não se apresentou ainda.

Riscos de Projeto: Os fatores que podem causar a falha do encontro com os objetivos do projeto. Os riscos também podem ser associados com as oportunidades. O risco é o produto da probabilidade de um evento ocorrer vezes seu impacto. Os riscos existem em conseqüência da incerteza.

Risco Externo: Um risco que está fora do controle da equipe do projeto.

Sala de Comunicação: Uma local central onde a informação vital do projeto é mostrada de maneira que todos possam ver. Às vezes referido como uma sala de guerra. Nota do Editor: Esta é uma maneira muito eficaz de manter a visibilidade do projeto, especialmente no que diz respeito ao progresso, etc. Entretanto, tem aplicações limitadas para as organizações que utilizam equipes de projetos virtuais. Uma Webpage da Internet ou da Intranet está transformando-se em uma alternativa viável e popular.

Sala de Guerra: Veja Sala de Comunicação.

Screening: (Português - Triagem) O processo de determinação da conformidade e da aceitação baseada em regras e padrões.

Scope Creep: As exigências aumentam sem um ajuste correspondente aos custos e ao cronograma aprovado. Como alguns projetos progridem, especialmente com as fases de definição e de desenvolvimento, exigências tendem a mudar incrementalmente, fazendo com que o gerente de projeto adicione na missão ou aos objetivos do projeto sem um aumento correspondente ao tempo e no orçamento.

Seguro: Um contrato que uma pessoa ou uma empresa pode, depois do pagamento de um prêmio, ser indenizada de encontro a perdas devido aos riscos especificados.

Simulação de Monte Carlo: Um método usado para calcular as probabilidades dos resultados através de uma simulação computadorizada. A simulação utiliza valores diferentes de entrada selecionados aleatoriamente e executa a simulação muitas vezes.

Sistema de informação: Uma combinação dos recursos humanos, dos esforços, dos formulários, das instruções, dos procedimentos, dos dados, das facilidades de comunicação e do equipamento que fornece meios organizados e interconectados para mostrar a informação que apóia funções específicas.

Ou;

Um sistema automatizado que abrange pessoas, máquinas, e/ou métodos organizados para coletar, processar, transmitir e disseminar dados que representam informação para o usuário.

Situação: (Inglês: Status) Refere-se à posição em que se encontra determinada situação em relação ao planejado. Por exemplo, temos a expressão “Relatório de andamento (Status) do Projeto”, que relata o momento em que se encontra o projeto em comparação com o planejado.

Solicitação: Um convite aos licitantes para responder a um pedido de proposta (Request for Proposal), ou cotação.

Solução Alternativa: (Inglês: Workaround) Uma solução alternativa para um problema potencial. Também chamada - Plano de Contingência.

Sponsor: (Português: Patrocinador) É a pessoa que tem a ultima palavra, ou seja, a máxima autoridade sobre o projeto. O Patrocinador - Executivo proporciona os fundos para o projeto, resolve “problemas” e as mudanças do escopo, aprova as entregas (resultados esperados) importantes e proporciona a direção em um nível superficial. Também “defende” o projeto dentro da organização. Dependendo do projeto, e do nível do Patrocinador Executivo dentro da organização, ele poderá delegar a sua responsabilidade do dia-a-dia no projeto a um subordinado, ou seja, designar um Patrocinador a nível tático do Projeto. Se houver um Patrocinador do Projeto designado, o mesmo representará o Patrocinador Executivo nas atividades cotidianas, e tomará a maioria das decisões que requererem a aprovação do Patrocinador Executivo. Se a decisão for de envergadura, o Patrocinador do Projeto buscará o apoio, o consenso e levará a decisão ao Patrocinador Executivo.

Stakeholders: (Português: Partes Interessadas) – Estas são pessoas ou grupos específicos que tem uma quota de influencia no resultado do projeto. Normalmente são pessoas ou grupos dentro da empresa, e pode incluir clientes, gerentes, empregados, administradores internos etc... Um projeto pode também ter envolvido externo, incluindo provedores, investidores, e grupos da comunidade e organizações governamentais.

Status: (Português: Situação ou Andamento) Refere-se à posição em que se encontra determinada situação em relação ao planejado. Por exemplo, temos a expressão “Relatório de andamento (Status) do Projeto”, que relata o momento em que se encontra o projeto em comparação com o planejado.

Steering Committee: (Português: Comitê de Direção) - Um comitê de direção geralmente é um grupo de envolvidos de alto nível que tem a responsabilidade de proporcionar a direção estratégica do projeto. Não tomam o lugar do Sponsor, mas ajudam a divulgar os aspectos estratégicos e a “aceitação” do projeto ao resto da organização. Geralmente estes comitês são formados por pessoas de alto nível estratégico na empresa, e é uma combinação de clientes diretos do projeto com envolvidos indiretos.

Supply Chain: A corrente de empresas em que os bens passam pelos processos de transformação de matéria-prima a distribuição do cliente final.

Task Force: Uma equipe de peritos encarregada de investigar um problema, e desenvolver e implantar as ações corretivas necessárias.

Técnica: Um procedimento bem definido usado para realizar uma atividade ou uma tarefa específica. Mais de uma técnica pode estar disponível para realizar uma atividade ou uma tarefa específica. A seleção da técnica deve ser baseada na aproximação do projeto, em ferramentas disponíveis, etc.

Tempo de espera (lead time): O tempo requerido por uma tarefa antes que outra tarefa possa começar.

Teoria: Meio para organizar a experiência.

Teste: Qualquer procedimento projetado para obter, verificar, ou fornecer dados para a avaliação de um sistema, serviço ou produto.

Término mais cedo (TMC): A data mais cedo que um trabalho pode terminar se o mesmo começar na Data de início mais cedo (IMC) e for terminado em seu tempo previsto.

Ou;

Em um diagrama da rede, a data mais cedo que uma atividade pode ser terminada.

Termo de Abertura do Projeto: Um documento formal que fornece a autoridade a um gestor de projeto para executar um projeto dentro das restrições documentadas, tal como, o escopo, a qualidade, o tempo, os custos e os recursos.

Um documento que descreve a missão, a justificação, a finalidade, os benefícios, os objetivos, o escopo, as premissas e as restrições. O documento Termo de abertura do projeto documenta claramente a definição do projeto, as restrições e a autorização formalmente o projeto.

Time: Um grupo de pessoas, com um grau elevado de interdependência, engrenado para a realização de um objetivo ou a conclusão de uma tarefa.

Tolerância: O desvio permissível acima e abaixo das estimativas dos prazos e dos custos de um projeto sem a necessidade de consultar a gerência. Os desvios permissíveis sobre os prazos e os custos devem ser indicados individualmente. Também poderá haver algum nível de tolerância para a qualidade, o escopo, o benefício e o risco. A tolerância é aplicada em nível do projeto, do estágio e da equipe.

Total de Orçamento Alocado (TOA): A soma de todos os orçamentos alocados a um contrato.  O total de um orçamento alocado consiste; na linha de base da medida de desempenho e todas as reservas de gerência ou de contingência.

Trade-off: Permite que um aspecto do projeto mude, geralmente para pior, na troca de um outro aspecto do projeto tornar-se melhor.

Transição: Passagem de um estado, de um estágio, de um assunto, ou de um lugar para outro.

Triagem: (Inglês - Screening) O processo de determinação da conformidade e da aceitação baseada em regras e padrões.

Uso: O número de unidades ou de dinheiro de um item consumido durante um período de tempo.

Usuário: O grupo que usará ou que for operar a(s) entrega(s) final do projeto. Nota do Editor: O cliente e o usuário podem ou não ser a mesma pessoa.

Validação: Relativo à validação de um projeto, o processo de fornecer evidências que um sistema se encontra com as necessidades dos usuários. Ou seja, "Estamos construindo a 'Coisa Certa'?"

Valor: O benefício dividido pelo custo.

Valor Presente Líquido (VPL): Um cálculo em reais atuais de um córrego regular dos pagamentos ou da renda durante um período dado ajustado por alguma taxa de juros ou de inflação anual.

Verificação: Como na verificação do projeto, prova da conformidade com os requerimentos de desempenho da especificação. A verificação pode ser determinada através de testes, análises, inspeções, ou através das demonstrações, isto é. "Somos nós que construímos o produto 'certo'?"

Vida Econômica: O período de tempo esperado para que os benefícios econômicos de um produto sejam colhidos.

Walk-Through: A examinação da qualidade de um procedimento operacional ou de um teste simulado da execução real, mas contorneando o risco elevado ou operações caras. Isso assegurará que o pessoal e o equipamento estejam prontos para executar em situações reais.

WBS - Work Breakdown Structure: (Português: Estrutura Analítica do Trabalho). Estrutura Analítica do Trabalho. Segundo o guia  PMBOK® trata-se de "um agrupamento de elementos do projeto, orientados para resultados, que organiza e define o completo escopo do projeto. Cada nível descente representa uma definição cada vez mais detalhada do trabalho do projeto." Com o EAT, o projeto é subdividido, através da técnica de decomposição, em seus principais componentes. Estes são "quebrados" em seus produtos e subprodutos até que chegue ao nível de pacote de trabalho, ou seja, até a menor unidade de um componente. A partir do "pacote de trabalho" são definidas as atividades e os recursos necessários. O EAT é um instrumento amplamente utilizado e é recomendado pelo PMI como instrumento padrão.

White Paper: Exposição oficial sobre algum assunto.

Workplan: (Português: Cronograma) É o produto final da fase de planejamento. Trata-se de uma coletânea de documentos que deve estar perfeitamente integrada, de forma a garantir que os vários elementos do projeto estejam adequadamente coordenados entre si. Ele deve servir como base documental para decisões futuras do projeto, por isso deve conter informações consistentes e realistas. A elaboração do plano do projeto é uma das principais tarefas do Gerente do Projeto. Este documento deve ser formalmente aprovado pela organização responsável.

 

Tudo que você precisa para gerenciar projetos!

A TenStep Brasil oferece um número significativo de serviços de consultoria para ajudar a sua organização a destravar o potencial de seus processos de negócio. Todos os serviços serão personalizados de acordo com as necessidades da sua organização. Contate-nos para discutirmos sobre suas necessidades.

consultoria@tenstep.com.br ou +55 51 3665 6242